Header Ads

Cinema português premiado no Festival Internacional de Martil


Terminou esta terça-feira, dia 20 de dezembro, o Festival Internacional de Cinema de Martil, em Marrocos. Na cerimónia de encerramento foram atribuídos dois prémios aos filmes portugueses Mãos Cortadas e Vícios Para uma Família Feliz, tendo sido ainda prestada homenagem ao realizador Luís Filipe Rocha.

O Prémio do Júri foi entregue a Mãos Cortadas, um documentário realizado por Ricardo Leite. Este filme, com uma duração aproximada de 19 minutos, foi rodado em setembro de 2015, quando o realizador esteve em Budapeste, na estação de Keleti. É aí que chegam a maior parte dos refugiados e, durante esse tempo, Ricardo Leite conversou com vários sírios.



Também a atriz Helena Canhoto recebeu uma Menção Honrosa, vencendo o prémio de Melhor Atriz pelo seu papel em Vícios Para Uma Família Feliz. A curta-metragem realizada por Tiago R. Santos surgiu a partir de um guião de uma peça teatral apresentada no Teatro Rápido. A história passa-se na noite de Natal, quando Mariana está fechada numa sala quase vazia, acompanhada por uma garrafa de vodca e pelo seu primo Zé (Eurico Lopes).



O Festival Internacional de Cinema de Martil faz parte da Plataforma dos 3 Continentes, que tem em Portugal a pareceria do Festival Internacional de Cinema AVANCA.  A Torre, de Salomé Lamas,  Otorrinolaringologista, de André Pereira, e Necropolis, de Kostyantyn Stepanskyy, foram os outros filmes portugueses que marcaram presença no Festival.

Sem comentários