Header Ads

test

Vale do Fim | Capítulo 30 (Parte 3)

 
Também disponível no Wattpad em http://goo.gl/uVVbsb 

Capítulo 30 - Invasão! (Parte 3)

  George vislumbrava o edifício da Assembleia Geral das Nações Unidas. Vinha de braço dado com uma criança que não tinha mais de dez anos de idade. O menino não parecia muito à vontade com tudo aquilo. Estava a tremer. George percebeu isso e olhou para ele.
    - Não tenhas medo, Adam. Tu és especial, uma exceção à regra. Por isso trouxe-se comigo. Fui traído Adam, traído por todos aqueles que tinha à minha volta! Dizem que as crianças são os seres mais sinceros que passeiam pela Terra. Escolhi-te Adam, para me fazeres companhia neste dia que mudará para sempre tudo o que a humanidade fez até aqui. Eu vou mudar esta Terra, vou ser o único que a pode controlar.
    - Alguém pode controlar a terra? – Disse Adam inocentemente. Tinha dez anos, mas não sabia quase nada, George não permitia que ele convivesse muito, por isso ele vivia sozinho, longe de tudo e todos.
    - Até agora ninguém conseguiu controlar, existiu sempre entraves! Eu, há quarenta anos atrás também poderia achar isso uma tolice minha, mas agora, eu sei que consigo. E tudo graças à Área X. Convivi com muita gente durante toda a minha vida, principalmente quando o GDC ainda era apenas um grupo de cinco indivíduos que queriam usar a ciência para se assemelharem a Deus! Tive de lutar muito, Adam, tive de trabalhar muito para tudo isto estar a acontecer agora. Estou velho, com uma bengala e doente, principalmente doente. Doente com uma doença que ninguém conhece e por isso não existe cura. Por isso, Adam, acho que está na hora, está na altura de eu conseguir conquistar o mundo, de sair das sombras, de trazer as sombras para todos aqueles que acham que não agi bem durante todos estes anos!
    O pequeno rapaz olhou para ele novamente e esboçou-lhe um sorriso. George era dos poucos rostos que conhecia. Além dele apenas tinha algum contacto com Santiago, Lígia e Joel. Ele via os outros meninos a treinar, mas eles eram mais fortes, mais rápidos e ainda menos sociáveis que ele.
    - Acredito que um dia vais encontrar a cura, vais viver muitos anos! – Disse Adam com a esperança de reconfortar o velho, mas George sabia que não iria ser tão fácil, muito mais naquele momento, em que se encontrava sozinho. Não haveria mais avanço tecnológico como até ali, a partir daquele momento ele teria de dominar o mundo com o que tinha, no tempo que tinha!
    - Fico feliz em poder contar contigo, Adam! Poderás ter medo do que vai acontecer ali dentro, mas estás comigo, lembra-te disso. Estás comigo e com mais dezenas de seres que nos irão proteger. Ninguém te fará mal, eu prometo! – Nem mesmo ele sabia se aquilo iria correr bem.
    George parou um pouco antes da porta, guardada por uma equipa de segurança. Tal como todos os edifícios com uma certa importância para a sociedade mundial, a segurança era muito elevada, era impossível entrar sem ser abordado, ele precisava de dar a ordem. Ele precisava de pegar no seu smartphone e abrir a aplicação que permitia ter controlo sobre todos os híbridos. A aplicação estava conectada diretamente com a sala de controlo localizada na Área X. Todos os chips inseridos nos híbridos estavam identificados com um nome para ser mais fácil a sua localização no aplicativo. Bastava clicar no nome do hibrido que ele queria controlar e ele tinha total controlo nele. O que estava prestes a fazer era um pouco mais complexo. Ele não precisava de apenas um, ele precisava de centenas. Perdera o resto do dia depois de tudo acontecer na sala de conferencias e agrupou os híbridos mais velhos, aqueles que tinham mais força e mais treino, em três grupos. Em seguida preparou os três aviões supersónicos que tinha. O seu plano de invadir pontos de extremo interesse da sociedade global ocidental estava prestes a acontecer. Os aviões supersónicos descolaram da Área X e deviam estar prestes a pousar perto dos locais a que estavam destinados. George abriu a aplicação e clicou em duas opções “Grupo Buckingham” e “Grupo Casa Branca”. Havia ainda uma terceira opção, a “Grupo Nações Unidas”.
    - Estás preparado, Adam?! – Disse o velho antes de pressionar o seu ecrã táctil activando o grupo ligado ao local onde se encontravam.
    O rapaz olhou-o lançando-lhe um sorriso tímido. Com o dedo a tremer ele pressionou a opção, ela estava ativada, tinha chegado o momento, os seus híbridos iriam invadir a Assembleia Geral das Nações Unidas.
    Não demorou muito até ver uma multidão correr atrás de si, uma multidão de rapazes exatamente iguais, o seu exército. Aqueles que iam ajudá-lo na sua invasão.
    George começou a caminhar, sempre de mão dada com Adam. Os híbridos corriam mais rápido por isso em menos de nada eles estavam rodeados de dezenas de jovens que os cercavam, que corriam sem nunca lhes tocar mesmo parecendo não ver nada. Eles tinham sido bem treinados, era tudo isso que George pensava enquanto os via a correr. Eles conseguiam desviar-se de todos os obstáculos mesmo correndo à velocidade da luz.
    Em pouco tempo, todos os híbridos o ultrapassaram e espantaram os seguranças da entrada da Assembleia das Nações Unidas. Nunca George pensara ser tão fácil entrar naquele edifício. Não existiam seguranças à entrada, provavelmente todos estavam a seguir o grupo de dezenas de rapazes que correram pelo edifício adentro sem pronunciar qualquer tipo de palavra.
    George entrou no edifício com uma enorme facilidade, como já tinha previsto desde que delineara aquela invasão. Nunca pensara que ela se desse tão cedo. Esperava que ela ocorresse dali a mais uma década, quando ele completasse os quase setenta e cinco anos e dizer que não importava a idade, o sonho de uma vida poderia ser realizado mesmo quando as forças já quase não se encontrassem no seu corpo. Infelizmente a doença que o hibrido criara apareceu no seu sistema imunitário, ele tinha de agir naquele momento, se esperasse mais dez anos poderia morrer e ele não queria morrer antes que o mundo o conhecesse, que soubesse da GDC e lhe fosse fiel como todos os elementos daquela grande organização o eram. A GDC iria passar de uma organização das sombras para a organização mundial mais importante do planeta, ele não tinha dúvida.
    George conhecia bem a Sede das Nações Unidas. Embora nunca tivesse lá estado ele contatava pessoas que se deslocavam até várias vezes por ano, pessoas que conciliavam uma grande vida clara com uma enorme vida na sombra. Tudo iria ser claro a partir dali, eles nunca mais se preocupariam com sombras depois daquele discurso. 
    Os seguranças viam-no a passar, mas não lhe diziam nada, estavam ainda completamente desnorteados com os rapazes que passaram antes de si, como eles eram tão fortes e tão rápidos que fora impossível os fazer parar. Como ele conhecia bem a planta do edifício não foi nada difícil encontrar a Assembleia Geral das Nações Unidas. Quando entrou na sala todos se encontravam em silencio, provavelmente ainda atarantados com tudo aquilo que estava a acontecer. Muitos dos híbridos encontravam-se no centro da sala, foi para lá que George caminhou, sob os olhares atentos de todos os que por lá se encontravam. Olhou para todos. Algumas caras não eram estranhas, tinha tido contacto com elas quando iam à Área X.
    - Peço a todos que se levantem! – Ordenou George e as várias pessoas que ali se encontravam se levantaram de imediato. – Quando Roosevelt teve a ideia de criar as Nações Unidas, que iria suceder à antiga Liga da Nações, ele queria impedir que uma guerra planetária voltasse a existir. Não existia outro local que eu pudesse escolher se não este! Eu vou iniciar uma guerra, criar um Estado Único, que governará globalmente a partir daqui. Esqueçam a vossa noção de território, todos nós seremos uma única nação, um único estado. Todos vocês apenas terão de se justificar a mim! Quem não o fizer poderá ter graves consequências. Eu terei estes… jovens híbridos, armas completamente mortíferas que não morrem facilmente em toda a parte do mundo, se alguém não obedecer… - George parou de falar e olhou para a equipa de híbridos que estava ao seu lado. - … AZ traz-me aquele jovem senhor que se encontra sentado na fila da frente.
    O hibrido fez o que ele pediu. Ali não precisava de aplicação para o controlar, a seu lado apenas precisava de usar a sua voz e conseguia controlar tudo à sua volta. O jovem trouxe o homem que estava aterrado. Mesmo antes de George pronunciar o que quer que fosse o homem verteu as águas ali à sua frente.
    - Não preciso de dizer nada para ficaram borrados de medo! Gosto disso. – Disse George pegando num objeto cortante que tinha no bolso. Cortou um pouco da pele do seu braço e passou dois dedos da sua mão direita no sangue que saía do braço esquerdo. Seguiu até ao homem que estava há poucos momentos sentado na Assembleia para mais um dia normal e limpou-lhe os dedos na cara. O homem levou a mão à cara para tentar tirar o sangue da sua face e isso fez George voltar a sorrir. – Este homem acabou de contrair uma doença que ninguém conhece, não ser curado vai levá-lo à morte! Isso mesmo eu sou portador do desconhecido, tenho híbridos e uma doença que pode acabar com quem a contrair! Sejam espertos, vocês que se encontram nesta sala e todos aqueles que se encontram a ver isto, o mundo não é mais livre, o mundo está sob o meu comando a partir deste momento! A partir de agora a humanidade está comigo e com os meus híbridos ou está condenada à morte e a uma doença que não é nada agradável! A partir de agora o mundo é meu! – Declarou George enquanto as pessoas soltavam gritos de surpresa, mas sobretudo agonia. A Assembleia encontrava-se num caos, o mundo estaria provavelmente da mesma forma. Ele tornara-se invencível, os estados, as pessoas de todo o mundo provavelmente estariam com medo de o confrontar. Pela primeira vez na sua longa vida tinha o mundo nas mãos e estava em êxtase com aquela sensação.


Sem comentários:

Com tecnologia do Blogger.