Televisão Nacional

test

RTP2 exibe "Non ou a Vã Glória de Mandar" de Manoel de Oliveira

 
A RTP2 exibe no sábado, dia 1 de abril, o filme Non ou a Vã Glória de Mandar de Manoel de Oliveira. A obra do cineasta português é exibida a partir das 23h15.

Em África, nos finais da guerra colonial portuguesa, um grupo de soldados avança pelo mato. Falam da guerra e da missão histórica do homem em combate. Entre eles encontra-se o alferes Cabrita, licenciado em História, que vai percorrer outras memórias de guerra onde Portugal teve de enfrentar os ventos da derrota e da tragédia. 

De Viriato e da luta de resistência ao domínio romano até ao inevitável desastre africano, de que o alferes Cabrita será uma das últimas vítimas, Portugal enfrentou terríveis e devastadoras derrotas militares ao longo da sua História.

Estreado mundialmente no Festival de Cannes em 1990, onde Manoel de Oliveira foi igualmente homenageado, Non ou a Vã Glória de Mandar é, até à data, o filme mais ambicioso e de maior envergadura de toda a sua carreira. 

Trata-se de uma pessoal e fascinante viagem pela nossa memória histórica que começa e acaba na Guerra Colonial, passando por uma série de momentos igualmente desastrosos, sobretudo militares, como a resistência de Viriato aos romanos ou o delírio de Alcácer Quibir. 

Para além da sua aparente dimensão didáctica, Non ou a Vã Glória de Mandar é, acima de tudo, uma obra concebida e criada como uma épica ironia histórica, em que se glorifica e presta homenagem ao espírito de um povo através das suas maiores e mais trágicas derrotas e catástrofes. 

Oliveira, mais uma vez, a reafirmar o seu gosto visionário num filme que recusa, ostensiva e frontalmente, a estrutura de espectáculo popular para se assumir da primeira à última imagem como uma obra enigmática, alegórica e metafórica sobre as desgraças que em Portugal foram, através de uma das mais alucinantes conjugações de memórias, mitologias e evocações coletivas alguma vez recriadas em cinema.

Sem comentários:

Com tecnologia do Blogger.