Header Ads

test

"Barbarians Rising" é a nova superprodução do Canal História


Barbarians Rising é a nova série documental do Canal História. Esta superprodução de oitro episódios, vai para o ar às segundas-feiras, pelas 22h00, em duplo episódio.

Barbarians Rising e parte de uma perspetiva original, uma vez que reúne a ascensão e queda de Roma através dos feitos de nove guerreiros históricos que puseram em cheque o Império Romano: o português Viriato, líder da tribo dos lusitanos, interpretado pelo conhecido ator Jefferson Hall, Aníbal, Boudica, Armínio, Fritigerno, Genserico, Alarico, Espártaco e Átila.

A produção vai ser emitida em 185 países, tendo estreado em Portugal no passado dia 19 de setembro. Conheça de seguida a sinopse dos oito episódios, divulgada pelo Canal História.

19 de setembro | 22h00
RESISTÊNCIA
A batalha pela supremacia começa com a divisão do mundo antigo em dois: Romano versus Bárbaros. Aníbal de Cartago fez a primeira grande aliança bárbara para derrotar Roma, antes do Império se tornar imparável. O General lança uma campanha audaciosa e sem precedentes para atacar o coração da República, conquistando os Alpes e deixando um rasto de morte por toda a Itália.


19 de setembro | 22h50
FRENTE DE BATALHA
Na Hispânia antiga, Roma procura vingar-se das tribos bárbaras que lutaram ao lado de Aníbal na sua fracassada campanha para destronar a República. O Governador Galba massacra os Lusitanos, uma tribo céltica da Ibéria ocidental e quase aniquila toda a população. Os sobreviventes vivem como refugiados na sua própria terra, unidos sob a alçada do pastor promovido a líder – Viriato – para lançar a resistência da guerrilha contra a ocupação romana. Os bárbaros usam o conhecimento que têm do terreno para seu próprio proveito, tendo como objetivo continuarem a lutar, enquanto Vetillius lança uma caça ao homem em grande escala para localizar o elusivo líder rebelde. Os dois lados encontram-se na Floresta de Tribola para um confronto fatídico.

26 de setembro | 22h00
REBELIÃO
Roma domina o Mediterrâneo com pulso de ferro e embarca numa estratégia de domínio através da expansão, conquistando e escravizando os bárbaros de todos os novos territórios que reclama para si. Mas quanto maior é o Império, mais inimigos traz às suas fronteiras… Um vasto exército bárbaro dormente, à espera que o seu líder se erga… Espártaco, o escravo bárbaro obrigado a lutar como gladiador, torna-se o relutante comandante de uma revolta que é a maior ameaça para Roma num século.

26 de setembro | 22h50
ASCENDÊNCIA
A República torna-se um Império e continua uma política de romanização com o intuito de civilizar os bárbaros, mas até o primeiro imperador, Augusto César, não consegue ver a ascensão dos inimigos nas próprias fileiras de Roma. Armínio, filho de um chefe bárbaro germânico é entregue a Roma em criança, num gesto de rendição, e acaba por se tornar um dos oficiais bárbaros mais importantes nas fileiras do Exército Romano. Mas quando Armínio é enviado para a sua terra natal, para esmagar uma rebelião em curso, no seio do seu próprio povo, é forçado a decidir onde está a lealdade dele. A Batalha da Floresta de Teutoburg empurra o Império até ao precipício.

3 de outubro | 22h00
DIREITOS HISTÓRICOS
A resistência bárbara torna-se numa luta de vida ou morte contra o Império. As tribos germânicas unem-se pela primeira vez em torno de um único líder, Armínio, que organiza uma magistral emboscada para expulsar Roma da sua terra natal. O Império necessita expandir-se para sobreviver e foca-se na Britânia, onde os celtas lutam contra a invasão com ferocidade e sem precedentes. Boudica torna-se na líder dos icenos e, quando ela e suas filhas são brutalmente humilhadas pelo Império, jura vingar-se sem piedade com a ajuda de vários clãs celtas da ilha.

3 de outubro | 23h00
VINGANÇA
Boudica tenta esmagar Roma com o seu próprio jogo salvagem numa das rebeliões mais sangrentas da História. Séculos de dispendiosas guerras bárbaras têm consequências sobre o Império e põem fim à era da expansão. Entretanto, uma obscura ameaça que emerge no Leste lança a fronteira romana no caos. Os godos procuram refúgio nos braços do inimigo, Roma, mas só encontram traição. As decisões erradas por parte do Império desencadearam a hecatombe em Adrianópolis.

10 de outubro | 22h00
CONTRA-ATAQUE
O Império romano é a grande superpotência do mundo, mas cresceu tanto que a sua dimensão é agora mais uma debilidade que uma vantagem. Além disso, o elevado custo de ter sob controlo os bárbaros, tanto em ouro como em recursos humanos, debilita o outrora poderoso Exército. Roma divide-se em dois impérios com dois imperadores: o do Oriente e o do Ocidente e, quando os líderes de ambos os lados se atacam uns aos outros, os godos ficam de novo presos no fogo cruzado. Alarico lidera os seus até às portas de Roma e desfere o primeiro de uma série de golpes mortais ao poder imperial.

10 de outubro | 23h00
RUÍNA
Os hunos emergem no Leste e atraem o caos ao mundo: Átila toma o poder e inicia um reinado de confusão e destruição, enquanto vaga após vaga de vingadores bárbaros atacam um império que luta em demasiadas frentes. No meio da confusão, o último grande líder bárbaro dos vândalos, Genserico –astuto e calculista - torna-se no artífice da destruição de Roma.


Sem comentários:

Com tecnologia do Blogger.