Header Ads

Os Exclusivos SIC - Edição 3 | "O início da era de Gabriela"



 
Numa altura em que a SIC se prepara para apostar numa nova novela para a segunda faixa do horário nobre, a lista de atores exclusivos do canal continua a crescer. Ao longo de quatro especiais, o Fantastic recorda o percurso das caras exclusivas da estação, ao longo dos últimos 10 anos. Bem-vindos ao Os Exclusivos SIC.

Edição 3 - O início da era de Gabriela

Chegou o “braço-direito” de José Eduardo Moniz, a mulher que prometeu garantir a liderança da estação de Carnaxide. Em 2010, Gabriela Sobral assume a direção de produção da SIC e promete levar consigo algumas das maiores caras da TVI.

A primeira situação de gestão de crise chegou rapidamente, com Fátima Lopes, uma das maiores estrelas do canal, a trocar a SIC pela TVI, protagonizando uma das maiores surpresas da televisão nacional.

Longe dos problemas do entretenimento, Gabriela Sobral começa a preparar o elenco da sucessora de Laços de Sangue. Patrícia Muller foi a primeira contratação anunciada. A autora de Rosa Fogo até revelou, na altura, a sua felicidade: “Sim, é verdade, estou muito entusiasmada com a nova fase”, adiantou ao Diário de Notícias.


Seguiram-se os nomes de Helena Laureano, Maria Emília Correia e Manuel Cavaco, que não tinham visto os seus contratos renovados em Queluz de Baixo. Inês Castel-Branco também se juntou à lista, depois da SIC travar a sua ida para a TVI.

E sem surpresas, Sandra Barata Belo e José Fidalgo assinam, também, exclusividade, juntando-se a Cláudia Vieira como protagonistas da história.

Mas Rogério Samora foi o grande trunfo do baralho. Depois de recusar integrar o elenco de Anjo Meu, o ator assinou pela SIC quando ainda mantinha contrato com a TVI. Depois de uma verdadeira “novela”, o ator foi condenado a pagar do seu próprio bolso uma indeminização avultada ao canal quatro. Apesar de todo o impasse, Rogério manteve o seu acordo com o canal de Carnaxide e aí deu vida a José da Maia.


Em época alta, João Ricardo, Custódia Gallego, Joana Santos e Marco Horácio juntaram-se a Diana Chaves, Andreia Dinis, Camilo de Oliveira, Ricardo Pereira, Joana Seixas, Virgílio Castelo e Diogo Morgado no leque de profissionais com vínculo que reunia um total de 19 atores.

A lista foi rapidamente encurtada pela crise ou por mudanças de estação. Virgílio Castelo foi o primeiro “corte” neste elenco, uma vez que abandonou o canal e assinou um vínculo com a TVI com a duração de três anos, corria o ano de 2011.

À margem do frenesim da ficção, a estação consegue um volte-face na história de Fátima Lopes e contrata uma das maiores estrelas da concorrência, Júlia Pinheiro, que assina pela SIC em 2011, estreando-se nas manhãs no ano seguinte depois de ter apresentado a primeira edição de Secret Story – Casa dos Segredos.


Em 2012, com o fim das gravações de Rosa Fogo, Helena Laureano, Manuel Cavaco, Sandra Barata Belo, Joana Seixas e Camilo de Oliveira não renovaram com o canal, assim como Maria Emília Correia um pouco mais tarde, já depois de ter gravado uma participação em Dancin’Days.

Dancin’ Days foi, precisamente, a novela que trouxe a liderança absoluta de uma novela portuguesa à SIC, pela primeira vez. A partir daqui, iniciou-se um período em que a estação de Carnaxide destronou as telenovelas da TVI. Para recordar, no próximo Os Exclusivos SIC.

Os Exclusivos SIC | Edição 3
por Ricardo Neto 

Sem comentários