Header Ads

test

'Bem-Vindos a Beirais' termina dia 23. Conheça o final (com fotos)


O último episódio de Bem-Vindos a Beirais vai para o ar no próximo dia 23 de março, quarta-feira. Prestes a completar três anos no ar e com mais de 600 episódios emitidos, a produção portuguesa despede-se com o título de maior série portuguesa de sempre. O Fantastic Televisão conta-lhe tudo o que se vai passar no último episódio de Bem-Vindos a Beirais.

No derradeira episódio, a Banda Filarmónica ensaia a sua primeira composição original, que Júlio quer que se torne no hino de Beirais.  O padre Justino está desconsolado por não ter angariado o dinheiro para levar os miúdos da catequese a verem o Papa, a Fátima. Olga mostra-se determinada em tratar do assunto.  Nazaré fala a Patrícia do bonito poema que Júlio escreveu para uma canção e entrega uma cópia a Inês e a Tânia. 

Olga pede ajuda a Joaquim e Moisés para arranjar dinheiro para os miúdos da catequese. Olga explica-lhes a operação “Sapato Universal”: a fábrica de sapatos da Venda-dos-Bodes vai deitar fora nessa tarde um monte de sapatos e eles vão intercetar o carregamento e depois põem à venda no minimercado. Moisés e Joaquim ficam interessados quando Olga diz que 10% das receitas fica para eles e 90% para a igreja. 


Em Lisboa, Diogo e Clara não se entendem. Clara afirma que vai voltar a Beirais. Para surpresa de Rita, Clara aparece na casa de turismo e afirma que regressou. Ela e Rita ficam de conversar depois. Xana entrega-lhe uma cópia da canção que Júlio escreveu sobre Beirais. Clara fica a sentir-se como uma estranha numa terra estranha. Tozé tenta falar com o senhor Farçadas mas fica a saber que a agência matrimonial fechou.  

Nas estufas, Ramiro fica confuso quando Clara lhe diz que agora ficará ela encarregue pelo negócio. Tal como fez com Rita, Clara inventa uma desculpa para Diogo não ter vindo com ela, e depois aprova a ideia de Carlos de plantar coqueiros. 

Olga abre a porta a Joaquim e a Moisés que fizeram questão de ir até sua casa, a meio da noite, para lhe mostrar que conseguiram. No entanto, quando abrem as caixas dão conta que roubaram a sua própria encomenda. Furioso, Joaquim culpa Moisés, pois foi ele que garantiu que estavam a assaltar a carrinha certa. Olga despacha-os dizendo que, como ninguém cumpre horários, talvez ainda consigam “apanhar” a carrinha certa. 
 
 
Carlos vê a luz acesa e bate à porta de Diogo, mas fica desiludido quando percebe que Clara voltou sozinha.  Joaquim e Moisés voltam a casa de Olga, desta vez com os caixotes certos. Contente, Olga afirma que no dia seguinte vão revolucionar o comércio do calçado em Beirais e ganhar um bom dinheiro. 

Clara vai ter com Carlos à rádio e oferece-se para o ajudar com a emissão, mas Carlos responde que já se habituou novamente a fazer as coisas sozinho.  Olga mostra os “sapatos universais” e acorda com Alzira que, se ela os vender, também irá com os miúdos ver o Papa a Fátima.  Clara ajuda Rita a pôr as mesas para o pequeno-almoço mas sente-se perdida. Confessa que ainda não conseguiu falar com Diogo ao telemóvel, pois deve estar chateado por ela ter vindo para Beirais sem ele. 
 

Mais tarde, na igreja, Olga entrega um maço de notas ao padre Justino que já cobre a viagem de autocarro e até o lanche para as crianças. Depois vai até à funerária entregar a parte de Joaquim e Moisés. Pede-lhes que não contem nada a ninguém e acrescenta que vão fazer muito mais dinheiro juntos, pois a igreja precisa de muitas outras coisas. 
 
Clara insiste em ter um programa e Carlos propõe-lhe que faça a cobertura do que se está a passar no largo, com o telemóvel. Apesar de não achar muita piada, Clara acaba por concordar.  No largo, a Banda Filarmónica já está pronto para tocar o hino de Beirais. Júlio admite a Vítor que, sem pessoas para cantar, sente que tem apenas meio hino. Vítor diz-lhe para começar a tocar que isso já lhe passa. 

 
A acompanhar a música, Tânia começa a cantar a letra escrita por Júlio, já acompanhada de vários habitantes incluindo Hortense. Vão aparecendo cada vez mais habitantes que se juntam para cantar em coro. Júlio assiste a tudo emocionado. Entretanto, aparece Diogo. Clara corre para ele. Diogo diz-lhe que em Lisboa tinha um grande emprego, mas em Beirais tem-na a ela, um projeto, os amigos. Diana também aparece e beija Tozé.  
 
De volta à rádio, Carlos reclama por não saber nada do que se passa, pois Clara acabou por não fazer o direto. Diogo surge à porta a dizer que, da próxima, faz ele. Carlos tenta mostrar-se indiferente, dizendo que, na Beirais FM, os recém-chegados só fazem reportagens depois de passarem por um estágio. Diogo pergunta então como se pode candidatar, ao que Carlos acaba por responder “com um abraço”!

Sem comentários:

Com tecnologia do Blogger.